PRÉVIAS TÁTICAS – 4ª RODADA – CAMPEONATO BRASILEIRO

Por @RodrigoCout

Depois de sete campeonatos, o Flamengo inicia uma rodada do Brasileirão entre os líderes. O Mais Querido vai tentar manter a ponta recebendo o Internacional em um Maracanã lotado. Este e mais nove jogos compõem a 4ª rodada da competição. E aqui no FOOTURE você confere o que deve acontecer em cada partida. O momento das equipes, como estão atuando, estatísticas importantes e o encaixe das características entre os adversários. Confira:

Foto 01


Sábado – 05/05 – Vasco x América/MG – São Januário – 19h

Em uma das partidas que abrem a rodada, um duelo entre equipes que vivem momentos muito distintos. O Vasco levou outra goleada pela Libertadores e está eliminado com antecedência da fase de grupos. Só fez um gol nos cinco jogos disputados, evidenciando que não se preparou adequadamente, tanto dentro quanto fora de campo. Volta ao Brasileirão depois de uma semana de “folga”, já que a partida contra o Santos foi adiada para julho. No certame nacional não decepcionou nas duas primeiras partidas. Já o América venceu seus dois jogos em casa no Brasileirão e quer tentar a primeira vitória como visitante. Pode aproveitar o momento conturbado do Gigante da Colina, com direito a invasão de treino por parte de membros de uma organizada nesta sexta.

O Vasco é um time que busca propor o jogo, principalmente dentro de casa. É a equipe que mais tem posse de bola em média no campeonato (59%). Do outro lado, o América é o segundo time que menos fica com a bola (42.1% de posse, em média). Então teremos o Cruzmaltino propondo e o Coelho reagindo. Zé Ricardo vai precisar juntar os cacos e segue com muitos desfalques. Evander e Paulo Vitor viraram dúvida. Ramon, Breno e Giovanni Augusto ainda não estão 100% e Rildo está fora com uma lesão no ombro. O esquema 4-1-4-1 com a bola deve ser mantido com a possível presença de Kelvin entre os titulares. O ponta entrou contra o Cruzeiro quarta-feira. Com isso, Pikachu seria mantido na lateral.

Foto 02

Pelo lado do América, Enderson Moreira não terá o volante Leandro Donizete, que foi expulso em sua estreia. Para substituí-lo, uma provável surpresa. Christian e Zé Ricardo, que seriam as primeiras opções para o setor, podem ser preteridos pelo experiente Wesley, ex-Santos e Palmeiras. Isso deve fazer o esquema mudar do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1, com Juninho mais fixo à frente da defesa. Seria um Coelho mais ofensivo do que no jogo contra o Flamengo no Maracanã. O goleiro João Ricardo, ausente há 50 dias por lesão, retoma o seu lugar na meta. Marquinhos foi titular no último jogo, agradou, fez gol, e segue na equipe. Serginho vem sendo o destaque no meio-campo.

Sábado – 05/05 – São Paulo x Atlético/MG – Morumbi – 19h

Jogo que promete no Morumbi. Duas equipes que vem evoluindo dentro do plano de jogo traçado por seus treinadores. O São Paulo deixou uma vitória escapar nos minutos finais contra o Fluminense no Maracanã e ainda está invicto no Brasileirão. O Atlético/MG fez dois ótimos jogos em casa pela competição, mas esbarrou no sistema defensivo da Chapecoense pela Copa do Brasil na última quarta-feira. Será um interessante embate entre o time que mais compete defensivamente até aqui (o São Paulo tem a maior média de duelos, desarmes e interceptações por minuto de posse do adversário 2.3) e o terceiro time que mais troca passes (11) por minuto de posse. Tendência forte do Galo propondo mais o jogo, mesmo fora de casa. As duas equipes têm jogos importantes pela Copa Sul-Americana no meio de semana. O Tricolor encara o Rosario Central na Argentina e o alvinegro pega o San Lorenzo em Belo Horizonte.

O único desfalque de Diego Aguirre para o jogo deste sábado é Rodrigo Caio. É bem complicado, porém, prever com que equipe o São Paulo entrará em campo. O uruguaio promove constantes mudanças nas peças e adaptações no sistema tático, sempre visando o melhor encaixe com o adversário. Na última rodada o São Paulo demonstrou evolução em alguns aspectos. Seguiu sendo uma equipe segura defensivamente, intensa e organizada. Ofensivamente teve 25 minutos de bom futebol, mas depois foi muito conservador e deixou a vitória escapar.

Foto 03

No Galo fica a dúvida se Thiago Larghi poupará jogadores. O time vem de jogos intensos contra Corinthians e Chapecoense, e atua na próxima terça-feira. A probabilidade de alguém ser preservado é grande. Apesar do empate dentro de casa pela Copa do Brasil, a equipe vem evoluindo e se tornando cada vez mais competitiva. Veremos se será um Atlético que propõe o jogo, como contra Vitória e Timão. Ou um alvinegro mais reativo, como contra o Vasco em São Januário. Elias e Cazares podem ganhar chance no meio, assim como o jovem Alerrandro no ataque. Leonardo Silva, que voltou de lesão na última quarta, pode dar lugar a Bremer.

Domingo – 06/05 – Corinthians x Ceará – Arena Corinthians – 11h

Duas realidades muito diferentes também na manhã de domingo em Itaquera. Apesar de ter jogado mal e perdido as duas últimas partidas, o Corinthians está no G4 e dificilmente encaixa uma sequência de três revezes. O Ceará fez a pior apresentação de uma equipe até aqui neste campeonato na rodada passada e não fez gols ainda. A possibilidade de um jogo com poucas finalizações é grande. O Corinthians troca muitos passes e não é tão agudo, finaliza 6,39 vezes a cada 90 minutos, o pior número do campeonato. Já o Vozão chuta 9,03 vezes a cada 90 minutos, o quarto pior entre os 20 clubes.

Mesmo sem gostar de poupar muitos titulares, Fabio Carille será obrigado a fazer mexidas na equipe para a partida. No meio de semana tem jogo decisivo contra o Vitória, pela Copa do Brasil. Mantuan, que não foi bem substituindo Fagner na lateral nos últimos jogos, pode perder a vaga para o zagueiro Pedro Henrique, que jogaria improvisado. Sidcley seria poupado e Juninho Capixaba ganharia chance na lateral-esquerda. Jadson e Rodriguinho também podem começar no banco, assim como Romero. Desta forma, Marquinhos Gabriel e Pedrinho começariam, além de Roger, que faria a sua estreia. O esquema adotado então pode ser o 4-2-3-1 com uma referência no ataque.

Foto 04

Devendo bastante até o aqui, o Ceará ganhou três reforços para o ataque nesta semana. Juninho (ex-Sport), Éder Luis (ex-Vasco) e Hyuri (ex-Atlético/MG) chegaram. Em compensação, o experiente Roberto saiu. Quem pode retornar ao time é o meia Ricardinho, que ainda não atuou na competição em virtude de lesão no tornozelo. O momento é de extrema pressão e os muros da sede do clube foram pichados esta semana. O alvinegro de Porangabaçu ainda não conseguiu apresentar o seu jogo ofensivo na Série A e tem problemas defensivos. A tendência é que o técnico Marcelo Chamusca mantenha o sistema com três zagueiros. No meio de semana tem jogo decisivo pela Copa do Nordeste, mas poupar jogadores está descartado.

Domingo – 06/05 – Flamengo x Internacional – Maracanã – 16h

Depois de semanas de crise, pressão de torcida, agressões verbais em aeroporto e rendimento bem abaixo da média, o Flamengo vai reagindo aos poucos. Melhorou nas últimas duas partidas e está há quatro jogos sem sofrer gols. De quebra, é o atual líder do campeonato, o que não alcançava desde 2011. Já o Internacional continua em turbulência. Não tem conseguido aliar desempenho e resultados em sequência, o que dificulta a confiança da torcida e da mídia na equipe. O Rubro-Negro é o time que melhor finaliza na competição (43,5% de acerto). E o pé precisa na forma mesmo, já que o Colorado tem marcado bem, não costuma dar muitas chances ao adversário, é o quarto time que mais vence duelos defensivos, 26,8% de sucesso.

Com o Maracanã lotado o rubro-negro não deverá poupar atletas visando o jogo de volta da Copa do Brasil contra a Ponte Preta, no meio de semana. Juan estará de volta à defesa ao lado de Rever. Diego está fora por uma pequena lesão no joelho. Everton Ribeiro e Lucas Paquetá serão os meias interiores do 4-1-4-1 do Flamengo. Pelo lado direito, Geuvânio, mesmo mal, deve ser mantido. Liberado depois do doping, Paolo Guerrero deve ficar no banco de reservas após seis meses sem atuar. O Mais Querido tem evoluído na proposição de jogo, se movimentando mais e melhor, e precisará disso para vencer um Inter que marca bem.

Foto 05

Pelo Colorado, o técnico Odair Hellmann tem uma dúvida. Edenílson, jogador muito importante nas transições do time, está fora por lesão. Se escalar Gabriel Dias na linha de quatro do meio no 4-1-4-1, o comandante mantém mais ou menos as características. Uma outra opção é colocar Lucca, que estreou bem na rodada passada e centralizar Patrick. Seria um Internacional mais ofensivo. O jogo pode ter o caráter que mais encaixa com a equipe, mas para isso terá que manter a intensidade e a organização defendendo para explorar os contra-ataques. O Flamengo tem uma transição defensiva irregular.

Domingo – 06/05 – Vitória x Fluminense – Barradão – 16h

Duelo de dois times com dificuldades em construir jogadas de forma mais pausada no Barradão. O Vitória tem duas derrotas e um empate. O Fluminense conheceu cada um dos três resultados possíveis nos jogos disputados até aqui. São equipes que carregam muito a bola, trocam poucos passes por minuto de posse. Os baianos tem 8.6, o sexto pior do campeonato. Já os cariocas com 7.4, o segundo pior.

Depois de uma maratona de jogos, o Vitória teve enfim uma semana cheia para trabalhar. Mesmo sem vencer ainda no Campeonato Brasileiro, o técnico Vagner Mancini pode manter a equipe que vem atuando. A busca pela continuidade pode gerar uma equipe que tenha mais repertório de jogo com a bola e equilibre melhor os momentos de aceleração e cadenciamento. Na quinta tem decisão contra o Corinthians pela Copa do Brasil, mas poupar está descartado. Juninho, Nickson e Rodrigo Andrade continuam fora por lesão. Cleiton Xavier, André Lima, Luan e Brayan segue fazendo transição para estarem aptos.

fOTO 06

No Fluminense a atenção se divide entre o Vitória e o jogo da próxima quinta-feira, contra o Nacional de Potosí, a 4 mil metros de altitude, pela Copa Sul-Americana. Abel Braga admitiu que deverá poupar pelo menos dois jogadores. Um deles pode ser o atacante Marcos Junior e o outro o zagueiro Gum. Pablo Dyego e Luan Peres ganhariam chance. Jadson e Ayrton Lucas também podem ser preservados. Após cumprir um jogo de suspensão, Gilberto volta a lateral direita.

Domingo – 06/05 – Cruzeiro x Botafogo – Mineirão – 16h

Trazer a boa fase recente na Libertadores para o Campeonato Brasileiro é a vontade do Cruzeiro. Dar continuidade ao bom rendimento e somar pontos é a do Botafogo. Promessa de bom jogo no Mineirão. A Raposa ainda não marcou na competição. Em meio a jogos decisivos no torneio continental, somou apenas um ponto. O Glorioso tem 5 pontos e ainda não perdeu. As duas equipes trabalham muito pelos lados do campo, estão entre as seis primeiras em número de cruzamentos a cada 90 minutos: Cruzeiro (18.9) quarto; Botafogo (18.2) sexto.

Com a situação muito bem encaminhada na Libertadores, o Cruzeiro chega mais leve para o confronto e deve repetir a escalação das últimas boas atuações pela competição. Não tem jogo no próximo meio de semana. As mudanças feitas por Mano Menezes – Lucas Silva na vaga de Ariel Cabral, De Arrascaeta no lugar de Robinho, e Sassá como titular – deram nova cara ao time Celeste. A expectativa é que enfim mantenha uma evolução nos aspecto ofensivo.

Foto 07

O Glorioso chega a Belo Horizonte também com o mesmo time que bateu o Grêmio na última rodada. É outro que terá semana livre de treinos pela frente e a equipe vem mantendo um bom nível de atuações sob o comando de Alberto Valentim. Mesmo fora de casa, não deve ficar esperando o Cruzeiro tomar a iniciativa. Deveremos ter um bom duelo pela posse de bola e uma partida mais aberta.

Domingo – 06/05 – Atlético/PR x Palmeiras – Arena da Baixada- 16h

Expectativa de alto nível no duelo entre Furacão e Porco na Arena da Baixada. Duas equipes que gostam de jogar ofensivamente e que vem de empates, precisam da vitória para se manterem no grupo de cima na tabela de classificação. A bola deve ser muito bem tratada no confronto. O Atlético é o time que mais acerta passes, além disso é o time que mais troca passes por minuto de posse. O Palmeiras também tem bons números nos dois quesitos. É o quarto que mais troca passes e o quinto colocado no número de passes trocados por minuto de posse.

O Atlético/PR vem de semana cheia de treinamentos e certamente colocará em campo aquilo que tem de melhor. Joga contra o Newells Old Boys na próxima quinta, pela Copa Sulamericana, mas a boa vantagem que construiu em Curitiba e a viagem curta até a Argentina não tiram o sono. O zagueiro Thiago Heleno deve retomar o seu lugar na equipe após ser vetado contra o Bahia. Camacho também volta ao setor de meio-campo e Bruno Guimarães deve retornar ao banco de suplentes.

Foto 08

No Palmeiras, que mesmo com o time reserva venceu o Alianza Lima do Peru, na última quinta-feira, pela Libertadores, força máxima em Curitiba. Roger Machado tem seus titulares descansados e quer retomar a constância que já teve em alguns momentos da temporada. Ainda falta uma atuação mais convincente no Brasileirão e nada melhor que um adversário forte para obter a confiança total novamente.

Domingo – 06/05 – Grêmio x Santos – Arena do Grêmio – 19h

Um jogo que terá a cara bem definida em Porto Alegre. Sempre dono das ações, este time do Grêmio não terá outra atitude contra o Santos a não ser ficar com a bola e tomar as rédeas da partida. Já o Peixe certamente se postará mais atrás e vai buscar surpreender o Imortal com rápidas transições com seu time bem veloz. Dentro de suas propostas, são duas equipes que pisam muito na área adversária. O Santos lidera o número de toques na área contrária (19.4 a cada 90 minutos) e o Grêmio é o terceiro no quesito (15.9).

O Grêmio vive um momento de lua de mel com a torcida. A atuação contra o Cerro Porteño no meio de semana foi emblemática na conclusão que a cada semana o Tricolor se fortalece mais e os jogadores assimilam a ideia de jogo. A tendência é por força máxima para se recuperar da derrota sofrida contra o Botafogo pela última rodada do Brasileirão. Um time reserva deve ser novamente utilizado na próxima quarta, contra o Goiás, pela Copa do Brasil.

Foto 09O Santos vem de derrota pela Libertadores da América, contra o Nacional, no Uruguai, mas tem situação confortável na competição. Pelo Brasileirão, volta a campo depois de 15 dias. Teve a partida contra o Vasco, válida pela segunda rodada, adiada para 16 de julho. O único desfalque deve ser o zagueiro David Braz, em tratamento de um edema na panturrilha. A joia Rodrygo, que saiu lesionado no meio de semana, está confirmado. O Peixe varia entre o 4-4-2 para defender e o 4-3-3 para atacar, a partir das movimentações de Jean Mota e Rodrygo.

Domingo – 06/05 – Sport x Bahia – Ilha do Retiro – 19h

Na noite de domingo, um clássico nordestino para esquentar e pra ver se um dos gigantes locais engrena no Campeonato Brasileiro. São duas equipes de campanha irregular neste início de competição: uma vitória, um empate e uma derrota pra cada. A tendência é por um jogo muito pegado. O Bahia tem essa característica, o Sport foi assim no primeiro jogo sob o comando de Claudinei Oliveira. Os dois times possuem bons números em bolas pelo alto, estão entre as cinco melhores no percentual de vitórias nas jogadas pelo alto no Brasileiro. O rubro-negro é o terceiro com 52,8% de aproveitamento e o Bahia é o quinto com 50,4%. O jogo pode ser decidido desta forma!

Após a estreia com vitória fora de casa, Claudinei Oliveira teve uma semana inteira para preparar o Sport. A ideia do comandante era repetir a equipe que bateu o Paraná Clube no Sul, mas dois jogadores são dúvida. Raul Prata e Andrigo sentiram e podem ser substituídos por Claudio Winck e Gabriel respectivamente. O esquema tático deve ser o mesmo 4-1-4-1. Fica a dúvida sobre a postura da equipe. Contra o Paraná foi mais reativa, baseada em contra-ataques. Dentro de casa, tomará a iniciativa como de costume? Resposta que teremos na noite de domingo.

Foto 10

O Tricolor Baiano teve um jogo no meio de semana pela Copa do Nordeste e recebe o Blooming da Bolívia pela Copa Sulamericana na próxima quarta-feira. Guto Ferreira mandou a campo um time misto pelo regional e o resultado foi o mesmo da última rodada do Brasileirão: empate sem gols em casa. Os titulares retornam na Ilha do Retiro e o esquema tático deve ser novamente o 4-2-3-1. A expectativa é por mais pontaria nas finalizações. O Bahia tem pecado nisso.

Segunda – 07/05 – Chapecoense x Paraná – Arena Condá – 20h

Fechando a rodada, na noite de segunda-feira, um jogo entre duas equipes que ainda não venceram no Brasileirão 2018. Apesar disso, possuem estilos bem diferentes. O Paraná tem três derrotas e só um gol marcado, mas trata-se de uma equipe que demonstra mais conceitos ofensivos do que a Chapecoense, adepta de um jogo mais direto e reativo. Isso fica muito claro no número de finalizações. O time da casa é o terceiro que menos finaliza no campeonato, média de apenas 8.9 a cada 90 minutos. Já o Tricolor é o segundo que mais tenta 14.4 a cada 90 minutos.

A Chape vem de um bom resultado pela Copa do Brasil. Montou um ferrolho e saiu com um empate sem gols do Horto contra o Atlético/MG. Como a semana que vem é repleta de treinamentos, Gilson Kleina mandará a campo aquilo que tem de melhor, até porque precisa que seu time pontue. No último jogo, ele manteve os mesmos jogadores que vinham atuando, mas mexeu nas peças. Amaral seguiu como primeiro homem de meio, mas Canteros trocou de função com Marcio Araújo, jogou mais aberto pela direita sem a bola, e com ela flutuava para a região central. Segue a variação para o 5-4-1, com Amaral infiltrando entre os zagueiros em determinados momentos.

Foto 11

O Paraná busca a primeira vitória em seu retorno à elite do futebol brasileiro. Rogério Micale terá os retornos de Mansur e Carlos Eduardo, mas não poderá escalar o atacante Raphael Alemão lesionado. Ele vinha bem e, para manter a movimentação pelo lado direito, a tendência é que Carlos seja deslocado para o setor, com Carlos Eduardo voltando a fazer a função de ”falso 9”. Mesmo convocado para a Seleção Sub-20, o volante Jhonny Lucas está confirmado. Desta vez ele deve ter a companhia de Leandro Vilela na vaga do contundido Wesley Dias. Rayan pode retornar à zaga.

Deixe uma resposta