PRÉVIAS TÁTICAS – 2ª RODADA – CAMPEONATO BRASILEIRO

Por @RodrigoCout

Agora você já sabe! Sexta-feira é dia de Prévias Táticas do Brasileirão aqui no FOOTURE! O resumo mais completo daquilo que você pode esperar de cada jogo da 2ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como as equipes vêm atuando? Qual é a escalação provável? E o encaixe entre as possíveis estratégias? Leia abaixo e descubra:

Imagem 01

SÁBADO – 21/04 – 16H – BAHIA X SANTOS – FONTE NOVA

O duelo que abre a rodada envolve dois times que tiveram desempenho bem diferente na estreia. O Santos evoluiu e demonstrou um jogo ofensivo com mais repertório, além de interessante variação no sistema tático entre a fase ofensiva e a defensiva. Já o Bahia decepcionou ao não conseguir levar perigo ao Internacional em Porto Alegre e quer de fato estrear no Brasileirão. Os dois times chegam descansados, tiveram semana cheia de treinos, o que pode melhorar a qualidade da partida

O time da casa contará com o retorno do zagueiro titular Lucas Fonseca. Com isso, Douglas Grolli volta pro banco. O restante da equipe deve ser mantido para tentar retomar o bom rendimento de alguns jogos nesta temporada. O sistema tático é o 4-2-3-1 e o Bahia costuma ser reativo na maior parte do tempo. Nesta partida, porém, a tendência é tomar a iniciativa para dar uma resposta positiva e, neste caso, as associações pelos lados são os pontos fortes. A expectativa é que jogadores como Zé Rafael e Vinicius se recuperam da estreia abaixo da média.

Imagem 02

Contente com o bom o rendimento da estréia, Jair Ventura deve manter a mesma equipe. O time ataca num 4-3-3, com Léo Cittadini e Jean Mota bem ativos na circulação da bola e encostando nos lados para tabelas e triangulações com laterais e pontas. Rodrygo é o ponta esquerda e Sasha, em ótima fase, é o ponta pela direita. Sem a bola, o Peixe monta um 4-4-2. Jean Mota abre para a esquerda e fecha a linha de meio, liberando Rodrygo para ficar ao lado de Gabriel e podendo ser alvo de contra-ataques. Depois de três meses lesionado, Bruno Henrique volta a ficar no banco.

Mesmo tendo proposto bem o jogo na estréia contra o Ceará, é provável que o Santos atue buscando mais os contra-ataques. O Bahia deve tomar a iniciativa e o alvinegro se sente confortável em rápidas transições ofensivas, tem peças letais nisso e uma linha defensiva bem organizada. Gabriel não tem feito boas atuações no comando de ataque do Peixe.

SÁBADO – 21/04 – 19H – FLAMENGO X AMÉRICA/MG – MARACANÃ

Duas equipes em momentos completamente distintos. O Flamengo tentando se reerguer com um novo trabalho técnico e pressionado pelo desempenho extremamente irregular, além de resultados ruins. O América atropelou o Sport nos 45 minutos iniciais de sua estréia e mostrou-se bem organizado, pronto para fazer um campeonato de permanência na Série A. Chega tranquilo e sem a responsabilidade da vitória.

O Flamengo deve poupar alguns jogadores. Teve um jogo bem desgastante na última quarta-feira contra o Santa Fe no Maracanã e encara o mesmo adversário na próxima quarta-feira, em Bogotá. É provável que nomes como Juan e Diego sejam preservados. Everton Ribeiro suspenso não joga. A partida marca também a despedida de Julio César dos gramados e mais de 40 mil ingressos já foram vendidos. Diego Alves fica de fora em virtude disso. A equipe teve ótimos momentos no primeiro tempo na última quarta-feira, parecia que construiria um placar elástico, mas caiu de produção no segundo tempo e amargou um empate em casa.

Imagem 03

O ambiente é de extrema pressão e incerteza sobre os rumos do futebol. Mauricio Barbieri segue como técnico interino. A equipe apresentou mais repertório coletivo na parte ofensiva no primeiro tempo do último jogo. No Brasileirão vem de um empate na estreia contra o Vitória, em Salvador. Já o Coelho deve ter repetida a escalação. Mesmo com a chegada de Leandro Donizete, a tendência é que Enderson Moreira mantenha Christian como volante. João Ricardo, Giovanni e David seguem fora.

O time mineiro tem muito bem treinada a variação entre o 4-1-4-1 e o 4-2-3-1. Por ter a necessidade de fechar mais os espaços e muito provavelmente apostar em contra-ataques, deve optar pelo primeiro. Obviamente bem superior tecnicamente e empurrado por sua torcida, o Flamengo terá mais a posse de bola e tomará a iniciativa. Resta saber se conseguirá encaixar boas jogadas coletivas e terá a transição defensiva bem ajustada para se precaver dos contra-ataques americanos. Aylon e Luan devem ser bem acionados nestes momentos.

DOMINGO – 22/04 – 11H – PARANÁ X CORINTHIANS – DURIVAL DE BRITO

Depois de um grande resultado na Argentina, contra o Independiente, pela Libertadores da América, o Corinthians vai até Curitiba enfrentar o Paraná no Durival de Brito. O Timão estreou com vitória contra o Fluminense. Foi preciso, mesmo sem ter uma grande atuação. Já o Tricolor segue correndo contra o tempo para ajustar um time que recebeu vários reforços recentemente e tem um técnico há pouco tempo no comando.

Mesmo tendo uma semana livre pela frente, é provável que o Corinthians poupe alguns atletas após o desgastante jogo contra o Independiente. Fica a dúvida sobre a utilização do sistema sem atacantes de origem na região central do campo ou um jogador mais enfiado, que pode ser Émerson Sheik. Mateus Vital deve permanecer na equipe, assim como Maycon, que parece ganhar espaço novamente na equipe titular. Gabriel também pode voltar aos titulares neste jogo.

Imagem 04

No Paraná, Rogério Micale já deixou claro que sua equipe terá uma postura reativa ao longo da competição. Com o material humano que tem, não há como sair para trocar ataques de peito aberto contra equipes mais qualificadas. Por isso vem dando atenção especial à melhoria do sistema defensivo. Apesar disso, o Tricolor mostrou bons momentos e movimentos coletivos interessantes com a posse de bola contra o São Paulo. O atacante Carlos, emprestado pelo Galo, está regularizado e deve ficar no banco. Léo Itaperuna pode ganhar a vaga de Diego Gonçalves.

O jogo provavelmente terá o Corinthians com mais posse de bola e o Paraná retraído, apesar de estar jogando em casa. O Timão tem encontrado dificuldades para criar chances contra equipes mais fechadas. Até trabalha bem a bola, mas próximo ao terço final tem sofrido. Até em virtude disso, jogadores mais agudos devem atuar.

DOMINGO – 22/04 – 16H – PALMEIRAS X INTERNACIONAL – PACAEMBU

Palmeiras e Internacional pisam no gramado no Pacaembu, neste domingo, pressionados. O time paulista vem de três jogos sem vitória e passa por um período de oscilação. Decepcionou na estréia contra o Botafogo em solo carioca e quer apagar a impressão deixada. Já o Colorado estreou bem, bateu o Bahia, em casa, sem sustos, mas no meio de semana foi eliminado da Copa do Brasil pelo Vitória.

Dificilmente, pelo momento vivido, teremos jogadores poupados em ambos os lados. Há certa urgência por jogar bem e obter o resultado positivo de parte a parte. O Palmeiras viaja neste meio de semana para encarar o Boca Juniors, pela Libertadores, mas como a viagem é curta e vem de uma semana cheia de treinamentos, deve utilizar força máxima.  Lucas Lima e Thiago Martins podem perder lugar. Guerra se lesionou e seria o titular, mas a vaga provavelmente será de Moisés na meia-central. Edu Dracena recupera espaço na defesa.

Imagem 05No Internacional, o técnico Odair Hellmann chega pressionado, e tem muitas chances de fazer a sua equipe buscar um jogo mais reativo em São Paulo. O Colorado tem jogadores com essa característica, mas executou mal a proposta na última quinta-feira em Salvador. Rodrigo Moledo lesionou a coxa no meio de semana e está fora do jogo. Klaus o substitui. D´Alessandro também saiu sentindo e não deve jogar. Emprestado pelo Palmeiras, o lateral Fabiano está fora. Rossi, lesionado, idem. Provavelmente Edenilson pode ser improvisado na lateral-direita, setor onde Keno atua.

O desafio do Palestra é recuperar o rendimento que já apresentou nesta temporada. Demonstrou ótimo futebol em várias partidas. Um time bem intenso e que ocupa de forma inteligente o campo ofensivo. A transição defensiva era um dos destaques, muito agressiva.

DOMINGO – 22/04 – 16H – FLUMINENSE X CRUZEIRO – MARACANÃ

Duas equipes que perderam na estreia, mas que deixaram impressões distintas. O Cruzeiro foi inteiramente dominado pelo Grêmio dentro do Mineirão e só levou perigo quando o Tricolor Gaucho ficou um a menos nos últimos 15 minutos. O Fluminense fez um jogo bem parelho contra o Corinthians em São Paulo e acabou derrotado no detalhe. O time mineiro vem de viagem ao Chile, onde empatou com ‘’La U’’, e pode sentir o cansaço. Já os cariocas treinaram a semana inteira.

O Fluminense tem o desfalque do zagueiro Ibañez, que lesionado não joga. Frazan será o substituto e o sistema com três zagueiros mantido. Abel Braga tem nas mãos uma equipe de pouca elaboração de jogadas. É intensa pra marcar, apesar de apresentar alguns problemas de posicionamento defensivo, mas muito forte no jogo direto e nas transições. Perigosa na bola aérea ofensiva também. Trata-se de um grupo jovem e imaturo em muitos momentos, mas que ‘’deixa tudo’’ no campo, se entrega ao extremo. Pablo Dyego permanece no lugar de Marcos Jr.

Imagem 06

Depois de escalar um time mais fechado em Santiago, na quinta-feira, Mano Menezes provavelmente soltará novamente a equipe no Rio de Janeiro. Até por ter jogadores mais qualificados tecnicamente e estar sendo questionado, o Cruzeiro deve ter momentos de iniciativa. Por mais que o time se sinta mais confortável em contra-ataques e possua uma linha defensiva bem ajustada, deveremos ter a Raposa com momento de proposição de jogo. A expectativa é que alguns atletas sejam poupados. Quinta-feira a equipe enfrenta o jogo mais importante da temporada com a Universidad de Chile novamente.

DOMINGO – 22/04 – 16H – ATLÉTICO/MG X VITÓRIA – INDEPENDÊNCIA

Mais um confronto entre equipes que buscam se afirmar na temporada. O Galo fez um bom primeiro tempo contra o Vasco na estréia, mas sucumbiu no segundo tempo. Vem de um jogo irregular contra o Ferroviário-CE, pela Copa do Brasil, mas se classificou atuando com o time reserva. O rubro-negro baiano também está nas oitavas da competição, mas não consegue transmitir confiança e, na estréia do Brasileirão, não conseguiu vencer o Flamengo em Salvador, mesmo tendo um a mais durante praticamente o jogo inteiro.

Com seus titulares descansados, Thiago Larghi pode dar prosseguimento ao Galo que vinha evoluindo ofensivamente. Jogando em São Januário na rodada passada, o alvinegro se comportou de forma mais reativa, mas faltou força para encaixar as transições no segundo tempo e acabou sufocado pelo Vasco. A tendência é termos um Atlético que se comportará de formas distintas. E neste jogo a tendência é tomar a iniciativa de atacar. Gustavo Blanco vem se destacando muito nos últimos jogos e pode pintar como titular. Larghi deve devolver a formatação original do meio-campo, com Luan pela direita, Otero pela esquerda e Cazares como meia interior.

Imagem 07

O Vitória vem de um embate desgastante contra o Internacional pela Copa do Brasil e pôde comemorar o retorno de seu principal jogador na temporada: o atacante Neilton. Com ele, muda um pouco o patamar do time baiano e a equipe torna-se mais perigosa, principalmente nas transições ofensivas. A tendência, porém, é que fique de fora neste domingo, já que retornou antes do tempo estipulado pelo departamento médico. Para ter chance de triunfo, o Leão precisa ajustar o seu sistema defensivo. Terá uma boa prova neste domingo.

DOMINGO – 22/04 – 16H – CHAPECOENSE X VASCO – ARENA CONDÁ

A palavra goleada causa calafrios em Chapecoense e Vasco. Os dois clubes vem de resultados acachapantes. O Verdão foi varrido pelo Furacão na estreia do Brasileirão por 5×1, na Arena da Baixada. Já o Vasco, que estreou com uma bela virada sobre o Galo no Brasileirão, foi atropelado pelo Racing, em jogo pela Taça Libertadores da América na última quinta-feira.

A Chape tem uma vantagem relevante. Não jogou no meio de semana e só treinou para ajustar os problemas que apresentou na 1ª rodada. É uma equipe que dentro de casa é extremamente agressiva, mas sem tanta elaboração de jogadas. Atua muitas vezes na ligação direta buscando o pivô de Wellington Paulista ou aciona a velocidade dos pontas. Os apoios constantes de Apodí também merecem atenção.

Imagem 08

A defesa que levou 13 gols nos últimos cinco jogos pode ser, curiosamente, o grande trunfo do time o oeste de Santa Catarina no campeonato. Por incrível que possa parecer, o desempenho defensivo do setor no 1º tempo, na Arena da Baixada, foi praticamente perfeito. Bloqueou com competência um dos sistemas ofensivos mais bem ajustados do Brasil neste momento, mas depois que sofreu o primeiro gol entrou em parafuso. Durante a semana a diretoria negou que houvesse problemas no vestiário, envolvendo o relacionamento dos jogadores, e o jogo pode dar um termômetro deste ponto.

O Cruzmaltino vive um dilema. Poupar para ter atletas mais descansados após o atropelo de quinta-feira e já visar o jogo contra o Racing, em São Januário na próxima semana? Ou escalar força máxima e tentar a recuperação. Seja qual for a decisão, sabe-se que o principal problema do Vasco é defensivo! Com a bola sabe o que fazer para atacar e sempre cria chances, mas em contrapartida apresenta seguidas falhas coletivas e individuais defensivamente.

DOMINGO – 22/04 – 16H – CEARÁ X SÃO PAULO – CASTELÃO

Duas equipes buscando a recuperação. O Ceará foi inteiramente dominado e não teve forças para incomodar o Santos no Pacaembu, na estreia do Brasileirão. O São Paulo venceu na 1ª rodada, bateu o Paraná no Morumbi, mas acabou eliminado pela sensação Atlético/PR da Copa do Brasil na última quinta-feira. O Tricolor Paulista segue se ajustando em um novo esquema tático no recente trabalho de Diego Aguirre e o Ceará, com um trabalho mais longo de Marcelo Chamusca, quer mudar a impressão deixada inicialmente.

Com bom público em seu retorno à Série A, o Vozão vai tentar implementar o seu estilo de jogo. Trata-se de uma equipe que gosta de ficar com a bola sob seus domínios e construir suas jogadas de forma pausada. Conta com a aproximação dos atletas e trabalha a posse pacientemente até encontrar espaço para acelerar. A questão é o nível técnico da equipe em comparação com os adversários da elite do futebol brasileiro. Será que é possível manter este estilo e não se expor demais?

Imagem 09A dúvida parece pairar na cabeça de Marcelo Chamusca. Contra o Santos ele ‘’violou’’ o estilo de sua equipe ao tentar uma proposta mais reativa e não conseguiu brecar o Peixe e nem encaixar contra-ataques. Para o seu azar, perdeu Ricardinho, principal nome do meio-campo da equipe, por três semanas. Pedro Ken é outro jogador importante do setor ausente. O esquema tático deve ser novamente o 4-1-4-1 com o colombiano Reina no meio-campo.

Já o São Paulo tem o treinador mais difícil de se adivinhar a equipe que vai mandar a campo. Diego Aguirre roda bastante o elenco, mas o que podemos prever com certa convicção é a manutenção do sistema 3-4-3. O Tricolor tem sido uma equipe mais intensa, mas com a cara do treinador uruguaio. Mais organização defensiva e ofensivamente pragmático. Everton, recém- contratado ao Flamengo, pode ser titular na ala esquerda.

DOMINGO – 22/04 – 19H – GRÊMIO X ATLÉTICO/PR – ARENA DO GRÊMIO

A noite de domingo reserva o jogo mais aguardado até agora do Campeonato Brasileiro 2018. Frente a frente as duas equipes que melhor tratam a bola no país neste momento. De um lado um projeto mais consolidado, campeão continental, e mais forte tecnicamente. Do outro, um time em formação, mas que vem demonstrando as convicções de Fernando Diniz de forma bem latente.

O time gaucho leva vantagem por ter dois dias a mais de preparação em relação ao clube paranaense. Empatou como Cerro Porteño no Paraguai na última terça e tem uma semana livre pela frente. Ou seja, Renato vai escalar força máxima para conseguir a segunda vitória na competição. Luan deve voltar à equipe. Na zaga, Bressan e Paulo Miranda disputam a vaga de Kannemann, que foi expulso na estreia. Maicon é outro que pode voltar ao meio-campo. No ataque, André e Jael disputam uma vaga. Arthur é dúvida, mas tem muita chance de atuar.

Imagem 10 (2)Já o Atlético/PR vem de classificação na Copa do Brasil contra o São Paulo, no Morumbi. O jogo de posse, aproximação e ocupação de espaços ofensivos bem inteligente vem chamando a atenção. Apesar de não ter ido bem neste aspecto contra o São Paulo, o time vem evoluindo na transição defensiva e na abordagem de marcação em fase defensiva, o que o torna mais competitivo contra o Grêmio.

O embate mais emblemático desse jogo é saber quem vai controlar através da posse de bola. Os dois times não abrem mão disso. Talvez pela qualidade técnica maior, mais tempo de trabalho e fator campo, o Grêmio consiga ter esse protagonismo. Mas teremos um jogo que há muito não se vê em solo brasileiro.

SEGUNDA – 23/04 – 20H – SPORT X BOTAFOGO – ILHA DO RETIRO

Realidades bem diferentes para Sport e Botafogo na Ilha do Retiro. O time da casa vive momento conturbadíssimo. Jogou muito mal na estreia, tem uma série de jogadores chegando e um trabalho tático ainda amorfo. Os visitantes foram campeões estaduais, jogaram melhor que o Palmeiras na estreia, apesar do empate, e vão evoluindo de forma bem nítida.

O Leão foi uma equipe sem intensidade e travada ofensivamente em boa parte do tempo no jogo de estreia contra o América/MG. Melhorou um pouco no segundo tempo e mostrou a Nelsinho Baptista qual pode ser o caminho da melhoria. Gabriel deve reaparecer na meia central e um volante pode ser sacado. Anselmo deve ser o escolhido, não por uma preferência do treinador, mas sim por uma conjuntivite. Assim sendo, Fellipe Bastos e Ferreira podem formar a dupla.

Imagem 11 (2)

Agenor foi barrado no gol e deixará o clube. Mailson pode assumir a meta. Claudio Winck é outro que deve ir pro banco e Raul Prata assumirá sua posição de origem, com Sander na esquerda. A zaga é outro problema. Ernando e Léo Ortiz falharam demais na estreia, mas atuaram extremamente expostos e devem ganhar um voto de confiança.

Alberto Valentim chegou ao Botafogo em meados de fevereiro e de lá pra cá mudou bastante o desempenho da equipe. A ponto do Glorioso, mesmo desfalcado de três titulares, jogar melhor que o Palmeiras (bem superior tecnicamente) na estreia. O Botafogo hoje é um time que sabe o que fazer com a bola. Tem jogadas e ocupa o campo de ataque de forma eficaz. Utiliza muitas triangulações pelos lados e abre bem os pontas, sempre dando amplitude no último terço.  Nas partidas recentes melhorou a transição defensiva e aumentou a agressividade na abordagem de marcação, fatores que a equipe vinha pecando.

Deixe uma resposta