PRÉVIA TÁTICA – 7ª RODADA – CAMPEONATO BRASILEIRO

Por @RodrigoCout

A 7ª rodada do Campeonato Brasileiro chega neste final de semana em meio a preparação para a Copa do Mundo e a final da Champions League. Prestando mais um desserviço ao seu principal produto entre clubes, a CBF marca um jogo no mesmo horário da partida mais aguardada do futebol mundial. Como se não bastasse, vai começar a grande maratona de dois e alguns casos até três jogos por semana somente pelo Brasileirão. Manter o alto nível assim é possível? O Footure está atento a isso e não falha na missão de trazer pra você as ”Prévias Táticas” de mais uma rodada.

Confira abaixo um possível cenário e as prováveis escalações em cada uma das dez partidas. Estatísticas importantes e reveladoras, estratégias, confronto de estilos e o encaixe das peças:


Sábado – 26/05 – Fluminense x Chapecoense – Maracanã – 16h

Abrindo a rodada no Maracanã, duelo entre duas equipes que não elaboram tanto as jogadas ofensivas e têm pouca posse de bola. Fluminense e Chapecoense só não ficam menos com a bola do que o América/MG. Jogam de forma mais direta buscando chegar ao ataque, trocam poucos passes. Mais uma vez só ficam a frente do Coelho em números de passes trocados. A efetividade dos passes em profundidade, porém, deixa claro o motivo dos rendimentos bem opostos até aqui na competição. O Tricolor Carioca é o time que mais acerta: 66%. Já a Chape o quinto que mais erra, apenas 22% de efetividade. Jadson acertou todos que tentou até aqui na competição. Pedro foi efetivo em 60% deles. Pelo time de Santa Catarina, Wellington Paulista se destaca neste fundamento.

O Fluminense vem de duas grandes atuações contra Botafogo e Atlético/PR. A intensidade com e sem a bola é a sua principal marca. Vem tendo uma linha de cinco defensiva bem organizada também. Com a posse, busca sempre o pivô de Pedro para se estabelecer no campo de ataque, ou aciona os alas. O jovem atacante vive grande fase e está confirmado. O exame na coxa não constatou lesão e ele treinou normalmente nos últimos dias. O zagueiro Ibañez volta a ficar a disposição e disputa posição com Luan Peres. Pablo Dyego com dores lombares deve ficar de fora da relação. Ayrton Lucas segue lesionado e Marlon prossegue entre os titulares. Certamente o Fluminense tomará a iniciativa do jogo.

FOTO 02

A Chapecoense voltou a oscilar. Depois de vencer o Flamengo e eliminar o Atlético/MG na Copa do Brasil, o Verdão do Oeste jogou muito mal e foi derrotado para o Internacional. Desta vez apresentou uma intensidade mais baixa com a que está acostumado e o seu sistema de marcação não funcionou. Ofensivamente produz muito pouco quando o adversário está bem postado. Tem ideias pobres e não tão bem executadas para criar. Em transição consegue ser mais perigoso e certamente esta será a aposta. Luiz Antonio e Junior Santos, reservas, não serão relacionados por lesão. Por mais que tenha feito testes ao longo da semana, a tendência é Gilson Kleina manter a escalação. A única diferença é o retorno de Rafael Thyere após suspensão.

Sábado – 26/05 – Palmeiras x Sport – Allianz Arena – 19h

Palmeiras e Sport se enfrentam em São Paulo na noite de sábado. Equipes com investimentos e estilos de jogo bem diferentes, que lutam por por coisas distintas no campeonato, mas que se assemelham em um aspecto. Estão entre as três melhores em aproveitamento na bola aérea. O Verdão vence 52,8% das disputas aéreas. E o Leão ganha 49,4%. Pode ser definido desta forma o duelo. Antônio Carlos do Palmeiras é o 4º melhor no ranking geral do Brasileirão. No Sport, Ronaldo Alves é o melhor, 16º no geral.

O Palmeiras quer dar sequência no Brasileirão após a boa atuação que teve contra o Bahia semana passada. Por mais que o jogo contra o América/MG não tenha sido bom, pela Copa do Brasil, a ordem é seguir melhorando na maior competição nacional. A presença de Dudu está confirmada após liberação da FIFA. Há a hipótese da saída de Deyverson, que vinha substituindo o convocado Borja. Se acontecer, Willian será adiantado. Segue o 4-2-3-1. O Verdão vem sendo uma equipe irregular na temporada. Alterna jogos muito bons com outros decepcionantes, mas há um padrão de jogo baseado em marcação forte na saída de bola adversário e posse de bola objetiva. Os pontas abrem bem o campo para liberar espaço na faixa central.

FOTO 03

O Sport terá os retornos de Fellipe Bastos e Marlone ao time titular. Claudinei Oliveira deve voltar a montar a equipe no 4-1-4-1, baseando o jogo em uma marcação forte no meio e saídas em velocidade pelos lados, principalmente o esquerdo. Mesmo tendo feito boas atuações recentes, Rogério pode ir para o banco para que Rafael Marques seja titular no comando do ataque. Marlone e Gabriel seriam os pontas. Na rodada passada, o Leão foi alterado e não manteve o rendimento que teve nos três primeiros jogos sob o comando de Claudinei.

Sábado – 26/05 – Atlético/MG x Flamengo – Independência – 21h

Duelo que vale a liderança do Brasileirão em Belo Horizonte. A lamentar o insosso horário escolhido pela CBF. Se o Galo vencer, continua na ponta. Se der o Mengo, a liderança é recuperada. Em caso de empate, Corinthians ou Palmeiras podem terminar a rodada na frente. Uma das explicações para a boa campanha de ambos até aqui é a efetividade nas finalizações. O Atlético é o melhor neste aspecto entre todos os times, acerta 47,7% dos chutes. O Flamengo é o quarto melhor: 39,7% de aproveitamento. Everton Ribeiro é o quinto que mais acerta entre todos os jogadores da Série A. Roger Guedes é o melhor no fundamento pelo time de Belo Horizonte.

O Atlético/MG terá o retorno de Gustavo Blanco depois de cumprir suspensão pelo terceiro amarelo. Elias deve voltar para o banco. Luan formaria do lado direito do campo e Cazares continuaria na equipe principal. Os garotos Emerson e Bremer ganharão sequência no sistema defensivo. A liderança do Galo não é por acaso. Contando somente o Campeonato Brasileiro, é a equipe que teve o melhor desempenho nessas primeiras seis rodadas. Trata-se de um time muito organizado com a bola. Ocupe bem os espaços, troca passes com velocidade e se movimenta muito. Sem a bola, dentro de casa, costuma adiantar a marcação e tem feito bem o ”perde, pressiona”. Time muito difícil de ser batido e que sempre toma a iniciativa.

FOTO 04

O Flamengo conquistou apenas um dos últimos seis pontos disputados. Precisa se reabilitar e tem uma parada duríssima pela frente. Para completar, não terá três de seus principais zagueiros do elenco. Rever e Juan estão lesionados. Rhodolfo foi expulso contra o Vasco, assim como Cuellar, que também não joga. A zaga deve ser formada pelos garotos Léo Duarte e Thuler. Jonas deve entrar no meio-campo, o que faz a equipe perder qualidade e experiência. Mauricio Barbieri pode manter a variação entre o 4-1-4-1 e o 4-2-3-1, de acordo com a movimentação de Lucas Paquetá. O rubro-negro vai precisar ter mais intensidade sem a bola. Nas últimas partidas ficou devendo neste aspecto, apesar da linha defensiva bem organizada. Com a bola, foi bem no 1º tempo contra o Vasco, mal na segunda etapa. Sempre cria oportunidades.

Domingo – 27/05 – Paraná x Atlético/PR – Durival Britto – 11h

Clássico paranaense na manhã de domingo e a vitória como objeto de muita cobiça entre os rivais. Apesar de terem realidades diferentes, Paraná e Atlético/PR vivem fases bem parecidas. O Tricolor é o lanterna e o Rubro-Negro abre a zona de rebaixamento. A combinação ”posse de bola/finalizações/acerto das finalizações” diz muito sobre os estilos de jogo e as campanhas feitas até aqui. O Furacão é o que mais tem posse no campeonato, o Paraná é o 14º. O time da casa, em compensação, finaliza mais que o visitante. É o quarto que mais chuta, o rival é o oitavo. O que denota uma posse muitas vezes infértil do Atlético e mais agressividade do Paraná. Já no acerto das finalizações o rubro-negro segue como oitavo, enquanto que o tricolor cai para 15º. Raphael Alemão é melhor finalizador do Paraná no campeonato. Nikão é o melhor do Atlético.

No Paraná, Rogério Micale parece ter entendido que, na grande maioria dos jogos, a melhor proposta seja se fechar como fez contra o Grêmio. O time defendeu melhor a sua área, fechou os espaços com competência e conseguiu alguns contra-ataques perigosos. A estratégia contra o CAP deverá ser esta. Carlos Eduardo pode ficar no banco novamente e o 4-1-4-1 será mantido com Caio Henrique como um ”falso 9”. Carlos e Silvinho pelos lados. No sistema defensivo, Thiago Rodrigues segue na meta, Junior na lateral direita e Néris ao lado de Cleber na zaga. Leandro Vilela ganhou a posição novamente e formará a trinca central com Jhonny Lucas e Torito Gonzalez.

FOTO 05

Já no Furacão, como se não bastasse as más atuações recentes e o jejum de vitórias, Fernandi Diniz terá desfalques. Jonathan, Paulo André e Pavez estão vetados. Thiago Heleno provavelmente não jogará. Nikão é dúvida, mas tem mais chances de atuar do que o defensor. O principal problema do Atlético vem sendo a parte defensiva. Quando perde a bola demora a se reorganizar e tem uma transição defensiva extremamente débil. Tem faltado mais intensidade para pressionar o adversário com a posse de bola também. O cenário tem tirado a confiança e influenciado também com a posse de bola, o rendimento caiu. Carleto pode formar o trio de zaga mais uma vez e Éder deve receber oportunidade na defesa. Rossetto e Renan Lodi fariam as alas.

Domingo – 27/05 – Internacional x Corinthians – Beira-Rio – 16h

Um modelo de jogo consolidado contra outro que busca o rumo para evoluir e ser competitivo de acordo com suas tradições. Por mais que Internacional e Corinthians sejam equipes muito diferentes hoje, há algo que as aproximam na análise de rendimento. Estão entre as seis equipes que menos finalizam no campeonato. O Timão tem o pior número, apenas 7.5 finalizações por jogo. O Colorado o sexto pior, 10 arremates a cada 90 minutos. A diferença é a efetividade. Enquanto os paulistas são os terceiros melhores em acerto de finalização, os gaúchos estão em 13º. Maycon e Rodriguinho estão entre os melhores finalizadores da Série A. Matheus Vital é o nono. No Inter, Lucca é o melhor, mas apenas o 22º no ranking geral.

O Internacional afrouxou um pouco a corda que apertava o seu pescoço com a vitória por 3×0 contra a Chapecoense. O resultado, porém, é enganoso. O rendimento colorado não foi bem, sobretudo na parte ofensiva. As dificuldades para criar podem ser acentuadas contra uma equipe mais qualificada como o Corinthians. Principalmente porque Odair Hellmann sinaliza com a manutenção da escalação com um meio-campo repleto de jogadores fortes em transição. Se a proposta colorada for jogar desta forma, ok. Mas se buscar ficar com a bola e comandar as ações pode ter problemas. Lucca segue como titular e D´Alessandro permanece lesionado. Cuesta está suspenso e Klaus será o substituto. Zeca está mantido na lateral-direita.

FOTO 06

No Corinthians, Osmar Loss chega para a sua segunda partida sem poder contar com Gabriel, suspenso. Paulo Roberto deve ser o titular. Sem novos problemas de lesão, o técnico deve manter o sistema ”4-2-4” com Jadson e Rodriguinho pela faixa central. Pedrinho pode ser poupado. Matheus Vital entraria no seu lugar. Romero está confirmado. Na defesa, Mantuan segue na lateral-direita e Walter prossegue como titular na ausência de Cássio. O Timão provavelmente não tomará a iniciativa do jogo, manterá a sua postura organizada defensivamente e com a bola trabalha bastante antes de dar profundidade, dificilmente força as jogadas. Joga bastante através de triangulações pelos lados.

Domingo – 27/05 – Santos x Cruzeiro – Pacaembu – 16h

Um está em crise, o outro evolui e mantém os objetivos da temporada alcançados. Santos e Cruzeiro medem forças na tarde de domingo no Pacaembu. Confronto entre times diferentes também na média de idade. Os mineiros são os mais velhos em média do campeonato: 28.9 anos. Os santistas possuem a terceira equipe mais jovem: 25.4 anos. Os times estão entre os que mais cruzam na Série A. O Cruzeiro é o segundo desta lista, o Santos é o quarto. Marcelo Hermes, do Cruzeiro, é o sexto no ranking geral. E Dodô, do Santos, o 22º.

O momento para o Peixe é muito complicado. O time vem tendo um dos piores desempenhos entre todas as equipes da Série A no momento e Jair Ventura balança no cargo. Com a bola, demonstra pouco repertório ofensivo, sem ela oscila bastante, apesar de possuir uma linha defensiva bem organizada. Para a partida contra o Cruzeiro, Victor Ferraz, Vitor Bueno, Alison e Arthur Gomes estão fora, mas Léo Cittadini e Bruno Henrique podem voltar a ser relacionados. Yuri deve entrar no lugar de Alison.

FOTO 07

O Cruzeiro poderá ter Dedé. Nome na lista reserva da seleção brasileira para a Copa do Mundo, foi liberado e poderá atuar. Mancuello, expulso contra o Galo, não poderá ficar no banco. O lateral-direito Edilson voltará a ser relacionado, mas a tendência é que fique no banco de rerservas e Romero jogue. Rafinha segue lesionado e Robinho joga! Fica a dúvida da estratégia que Mano Menezes utilizará. Se deixará o Santos tomar a iniciativa do jogo e explorar uma deficiência criativa do adversário. Ou se buscará propor o jogo. Tem feito isso de forma bem satisfatória recentemente. É um time muito intenso e veloz na troca de passes. Conta com muitas trocas de posição entre os jogadores da linha de meias. É forte defensivamente.

Domingo – 27/05 – Bahia x Vasco – Fonte Nova – 16h

Trauma e boas lembranças. O último Bahia e Vasco, ocorrido há duas semanas, pela Copa do Brasil, foi um atropelo da equipe da casa contra os cariocas. Para o Tricolor, o retrospecto recente pode servir como alavanca para voltar a vencer. Já o Cruzmaltino quer superar a péssima impressão deixada pela catástrofe que foi aquele 3×0. Quem acompanha com frequência Bahia e Vasco, sabe que são duas equipes bem diferentes defendendo. O Tricolor foi mal neste aspecto contra o Palmeiras, mas o padrão é bem diferente. Trata-se do time com melhor índice de desafio defensivo. São 2.1 desarmes, duelos ou interceptações por minuto de posse do adversário. Já o Vasco, com 1.8, é o terceiro pior. O zagueiro Everson, do Bahia, é o quinto maior interceptador de bolas do campeonato. Werley, do Vasco, é o sétimo.

Guto Ferreira tem só uma dúvida de ordem médica para escalar a equipe. Élber saiu com uma pancada na costela no jogo contra o Blooming pela Copa Sulamericana. Se ele não atuar, Allione deve entrar. Edigar Junio segue fora e Junior Brumado permanece na referência ofensiva. João Pedro deve ficar com a vaga na lateral-direita. O goleiro Douglas e Léo Pelé também estão vetados. Anderson e Mena, respctivamente, são os substitutos. Dentro de casa o Bahia é muito forte. Força bastante as jogadas pelos lados do campo através de tabelas e triangulações, adianta a marcação, mas tem dificuldade ás vezes de manter a intensidade inicial.

FOTO 08Como se já não bastasse voltar ao palco de uma das piores atuações da equipe na temporada, o técnico Zé Ricardo tem muitos desfalques. Martin Silva se apresentou a seleção uruguaia para a Copa do Mundo. Breno, Rios e Riascos estão suspensos. Thiago Galhardo e Werley estão lesionados. Paulão, Wellington, Evander e Gabriel Féliz estão afastados por indisciplina. O treinador deve montar uma equipe que tenha mais força de marcação pelos lados. Giovanni Augusto pode voltar de lesão e atuar como ”falso 9”. Henrique deve formar na ponta-esquerda. O Vasco melhorou defensivamente nos últimos dois jogos. Ofensivamente sempre cria oportunidades

Domingo – 27/05 – Botafogo x Vitória – Estádio Nilton Santos – 16h

Momento de instabilidade para Botafogo e Vitória. As últimas atuações não foram boas e a resposta precisa vir com urgência neste domingo, no Nilton Santos. Um problema comum aos dois times é a pouca capacidade para entrar na área adversária. Estão entre as cinco equipes com menos toques na bola nesta região do campo: o Glorioso é o 19º e o Vitória o 16º. Falta penetração! O único atleta dois dois times que aparece entre os 30 jogadores que mais tocam na bola na área é adversário é o atacante Denilson, do Vitória, mas ele não deve começar jogando.

Alberto Valentim não terá Joel Carli, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Gatito segue fora e Marcos Vinicius também. O Botafogo não vem tendo boas atuações. Segue com problemas de concentração na parte defensiva, apesar de manter um posicionamento correto. Na parte ofensiva tem faltado mais movimentação e chegada ao terço final. Em suma, o Botafogo tem sido um time pouco intenso. Yago, ex-Corinthians, estreia na zaga. Jefferson segue na meta e Valencia pode voltar ao lado esquerdo do ataque. Desta forma, Renatinho voltaria à faixa central e Bochecha sairia do time titular. Quem pode voltar ao time titular é o lateral-esquerdo Moisés, que está completamente recuperado de lesão.

FOTO 09

Eliminado da Copa do Nordeste, o Vitória precisa voltar para Salvador com o mesmo resultado  da última vez que veio ao Rio de Janeiro. Há três semanas, triunfou contra o Vasco, e tem que repetir isso se quiser ter dias mais tranquilos. Com exceção da zaga, Vagner Mancini deve mandar a campo a mesma equipe que venceu o Ceará na última rodada do Brasileirão. Um 4-4-2 com José Welison ao lado de Willian Farias como volante. E Neilton como atacante de mobilidade, tendo André Lima na referência. No miolo de defesa: Walisson Maia e Aderllan devem ser os titulares. O Nêgo possivelmente adotará uma postura mais reativa, forma que se sente mais confortável para jogar.

Domingo – 27/05 – América/MG x São Paulo – Independência – 19h

Bom momento e briga para ficar nas primeiras posições no duelo entre América e São Paulo em Belo Horizonte. Confronto interessante para sabermos quem ficará mais tempo com a bola. Os times estão entre os cinco que menos trocam passes no Brasileirão. O América é o último, menos de 300 passes trocados por jogo, em casa é extremamente direto e vertical. Já o Tricolor é o 16º. Elabora um pouco mais as jogadas, mas ainda evolui neste aspecto. Nenhum atleta das duas equipes aparece entre os 30 jogadores que mais dão passes na competição.

Invicto dentro de casa, o Coelho não poderá contar com o goleiro titular João Ricardo. Mais uma vez ele sentiu lesão muscular na coxa e será substituído por Jori. Juninho e Rafael Moura devem permanecer no time titular, assim como Aderllan no lado direito do meio-campo. O América é muito agressivo pelos lados do campo. Consegue encaixar tabelas e triangulações pelos flancos e conta com chegada em massa na área para finalizar. Defensivamente já oscilou na intensidade de marcação em alguns jogos, mas em outros manteve-se firme e sempre organizado no posicionamento.

FOTO 10

O time do São Paulo segue evoluindo e, até contrariando o que costuma fazer, Diego Aguirre deve manter boa parte da equipe que venceu o Santos semana passada. Não conseguirá escalar o mesmo time em virtude da suspensão de Anderson Martins. Arboleda deve entrar na defesa. O esquema tático deve ser o 4-2-3-1. Depois de encontrar o ajuste defensivo no início de seu trabalho, o treinador uruguaio vem tirando mais rendimento coletivo na parte ofensivo. Aos poucos vai soltando mais a equipe e demonstrando conceitos claros para fazer gol. Ainda não os executa perfeitamente, mas está num bom caminho. É o único time invicto do campeonato.

Domingo – 27/05 – Ceará x Grêmio – Castelão – 19h

Por motivos diferentes, Ceará e Grêmio precisam muito da vitória neste domingo em Fortaleza. O Vozão para começar a sair do atoleiro do Z4 e o Imortal para não perder contato com as primeiras posições. São realidades muito diferentes. Mas o percentual de acerto de passes é bem parecido. O Grêmio é o segundo que mais acerta no campeonato e o Ceará é o terceiro. A diferença está no número de passes para o terço final do campo a cada jogo. O Grêmio lidera o ranking com 72.7 a cada 90 minutos. O alvinegro cai para a sexta colocação, com 54.1 por partida. Os três jogadores que mais dão passes para o terço final do campo na Série A são volantes do Grêmio: Maicon, Jailson e Arthur compõem o pódio. Juninho, do Ceará, é o quarto no geral.

Prever qual time o técnico estreante Jorginho colocará em campo é uma tarefa muito difícil. O tetracampeão fez rasgados elogios a Pio, que vinha sendo o melhor jogador da equipe nos últimos jogos. Sob o comando de Marcelo Chamusca no Brasileirão, o Vozão não conseguiu uma sequência de boas atuações. Rendimento positivo mesmo, apenas contra o Corinthians. Nas outras partidas, muitos problemas defensivos e inconstância na parte ofensiva. Nem mesmo o sistema tático que Jorginho escolherá foi divulgado pelo novo comandante.

FOTO 11

O Grêmio segue sem conseguir repetir a escalação e colocar foça máxima em campo. Além de Pedro Geromel, que está na Seleção, e Arthur, lesionado, Renato Gaucho não terá Luan, fora em virtude de dores musculares. A boa notícia é o retorno de Everton, que já pode retomar a sua vaga pelo lado esquerdo. Cícero e Jailson devem prosseguir ao lado de Maicon na faixa central e Bressan está confirmado na zaga. O Grêmio tem controlado a posse e ocupado o campo adversário, mas nos últimos dois jogos no Brasileirão não conseguiu criar tantas chances. Talvez o retorno de Everton devolva a profundidade ao time. Hernane Brocador é outro recuperado e ficará no banco.

Deixe uma resposta