EXPLICANDO O JOGO DE POSIÇÃO

Por @PepGenius

Pep Guardiola, atualmente treinador do Manchester City, é um dos expoentes na utilização do “Jogo de Posição” que se torna cada vez mais famoso no mundo do futebol. Entretanto, este é um conceito ainda pouco compreendido por sua profundidade e complexidade, mas que na verdade tem como grande objetivo simplificar as relações do jogo. Antonio Conte, Maurizio Sarrio, Juan Carlos Osorio são apenas alguns dos treinadores que utilizam do “Jogo de Posição” e vamos tentar explicá-lo aqui.

Também chamado pelo termo de ‘Juego de Ubicación’’, o “Jogo de Posição” consiste em uma ideia de interpretação e visão do jogo de futebol. Para compreender melhor o termo necessitamos estar atentos a alguns fatores, como a posse de bola – que é utilizada como uma ferramenta, não como um fim – a relação entre os jogadores e suas posições, os espaços de fase e a criação de superioridades, seja ela posicional, qualitativa ou quantitativa.

Alguns conceitos:

  • Ocorre através de uma estrutura definida previamente e uma serie de movimentos/ocupações de espaço em função de algumas variáveis: posição da bola, dos companheiros e dos adversários.
  • A saída de bola é um momento importantíssimo, desde ela os jogadores já são separados em diferentes alturas do campo.
  • Fundamental se ter amplitude e profundidade no jogo para poder ativar mais canais de passe pelo campo todo e também conseguir espalhar mais o rival em campo.
  • Domínio do conceito de ‘Homem Livre’’ é fundamental para a construção do jogo. Esse jogador pode variar dependendo da situação de jogo, ou do local onde a bola está em campo. Além dos triângulos de jogo, famosos no Barcelona de Xavi, Iniesta e Messi, que facilitam a criação e participação do ‘’Terceiro Homem’’.
  • Boa leitura do jogo e poder de decisão para saber quando passar a bola e quando conduzir. A condução pode ser uma ótima ferramenta para liberar companheiros da marcação de rivais e criação de superioridades (Exemplo: 2×1, o zagueiro conduz a bola e o atacante adversário que estava marcando o volante sai para ir atrás dele, com isso o volante fica livre por um instante).
  • Uma das ideias principais é criar superioridade (seja numérica, posicional ou qualitativa), atrás da linha rival de pressão, e ir criando mais superioridades por todo o campo.
  • “Viajar juntos’’. Esse modelo tem como um dos objetivos que a equipe se mantenha junta, seja na fase de saída de bola ou construção de jogo. A proximidade facilita o pressing logo após a perda da bola, assim como na ocupação espacial do campo. A forma de atacar define a forma como você defende, o futebol não é um jogo onde se pode separar as partes, como no futebol americano que uma hora você está defendendo e o time todo sai e entra o time de ataque, o futebol é holístico e a forma de atuação na fase ofensiva influencia no momento defensivo e vice-versa.
  • “Olhar para longe!” A primeira coisa que pedia Cruyff era que olhássemos para Romário’’ , Pep Guardiola. Através da criação de situações favoráveis por todo o campo, um dos objetivos maiores do “Jogo de Posição” é encontrar um companheiro que está longe e livre. Podíamos ver o mesmo ocorrendo no Bayern de Pep, onde muitas vezes a maioria dos jogadores se juntava em um lado do campo e, de repente, ocorria a virada de jogo para Douglas Costa no outro lado que estava muitas vezes no 1×1 e levava vantagem nesses duelos.

A posse de bola

Dentro do conceito de “Jogo de Posição” não é a bola que se move, a busca é retirar o rival do seu lugar através da movimentação da bola e da própria equipe, modificando as distâncias entre os adversários e consequentemente a estrutura, processo que causa o aparecimento de espaços por onde a equipe pode tocar, driblar ou conduzir a bola. Outro conceito básico é atrair o adversário em um ponto para atacá-lo em outro. A circulação de bola deve ser definida de acordo com os pontos fortes da equipe e as debilidades do adversário. Cada treinador tem seu próprio jeito, desde Guardiola até Conte. Por exemplo, para implantação da filosofia quando chegou no Bayern, Pep dividiu o campo de treinamento em várias áreas.

1_yWEaus3X1bdx1TVYZuLbtA

Divisão do gramado feita por Pep Guardiola logo após sua chegada ao Bayern

A posição do jogador

Este é um dos pontos fundamentais do “Jogo de Posição”. A busca pelo posicionamento do jogo não se refere apenas onde ele está posicionado, mas também sua orientação corporal para receber um passe, os ângulos que ele tem referência e sua distância em relação a companheiros e adversários. Ou seja, o jogador pode estar bem posicionado, mas mal localizado para o prosseguimento de uma ação coletiva/individual dentro do modelo. É imperativo estar bem localizado para jogar o “Jogo de Posição”.

Entender as constantes relações entre as distâncias e a participação na equipe

As equipes tem uma estrutura prévia, definida de acordo com a observação e plano de jogo. No entanto, o futebol é feito de situações e interações, e elas duram uma fração de segundos estando em constante mudança. Nesse aspecto se torna necessário o jogador ter uma boa compreensão da filosofia, do jogo e da relação entre ele e seus companheiros naquele exato momento. É saber que a posição atual influencia na estrutura e comportamento de toda a equipe, mesmo que não esteja atuando diretamente na situação. Como disse Paco Seiru.lo, os chamados “espaços de fase”.

Podemos dividir em três grandes grupos diferentes: os jogadores atuantes na jogada, os jogadores que estão próximos e os que estão distantes. De acordo com cada posição que o jogador assume, o papel básico deve ser em grande parte das situações diferente!

“A bola vai as posições, e não as posições vão até a bola’’ —  Juanma Lillo, técnico de futebol

Exemplos:

  • Jogadores atuantes: conduzem a bola para atrair rivais, fazem passes para os companheiros mais próximos ou seguram a bola se não há nenhuma opção;
  • Jogadores próximos: se apresentam como linha de passe, preferencialmente estão atrás da linha de pressão do rival, dão continuidade após receber a bola;
  • Jogadores distantes da bola: mantém o rival o rival ocupado, aumentam a amplitude e/ou profundidade da equipe, oferecem linha de passe aguda.

Vale ressaltar que as instruções e estrutura da equipe dependerão do treinador, de sua filosofia e vários fatores. Esses são somente exemplos para o melhor entendimento dessa visão de futebol que está cada vez mais se tornando popular pelo mundo. Uma das formas mais comuns de se treinar ou começar a introdução de conceitos do “Jogo de Posição” é através dos treinamentos do rondo.

O “Jogo de Posição” é uma maneira de ver o futebol que busca valorizar a veia ofensiva, as interações entre jogadores, a compreensão/execução do jogador na partida através de uma estrutura e uso da bola como ferramenta. Dentro deste projeto, o objetivo final sempre será o mais importante: o gol.

Comment List

  • leonardo 26 / 02 / 2018 Responder

    muito bom

  • Higor 07 / 03 / 2018 Responder

    “A bola vai as posições, e não as posições vão até a bola’’ —  Juanma Lillo, técnico de futebol”. É o nosso famoso: “a bola que corre”.

    Obrigado pelo material.

Deixe uma resposta