DICAS DE BETTING – FINAL DA COPA DO BRASIL 2019

Por Caio Bitencourt

Chegamos ao primeiro jogo da final da Copa do Brasil, onde Athletico x Inter se enfrentam na Arena da Baixada. Dando sequência aos nossos números, curiosidades e estatísticas no site, não poderíamos deixar a decisão de fora.

Alguns deles, podem lhe ajudar na hora de decidir em qual opção apostar durante a partida e comemorar aquele green. Sempre lembrando, que são apenas números e curiosidades, não há certeza de ganho.


Athletico-PR x Internacional — ida

  • Em 30 finais, em 13 vezes quem venceu o primeiro jogo, acabou sendo o campeão no final.
  • O placar mais repetido em primeira partida de final de Copa do Brasil: 0–0 (5 vezes). Por outro lado, este placar não se repete no primeiro jogo desde 2000 entre São Paulo e Cruzeiro. Desde então, o placar é tão raro que apenas 3 vezes houve este placar no segundo jogo (Brasiliense-Corinthians (2002), Fluminense-Paulista (2005) e Cruzeiro-Flamengo (2017)).
  • Resultados do primeiro jogo de 30 finais: 16 vitórias do mandante, 13 empates e 1 vitória do visitante.
  • Somente um visitante venceu o jogo de ida: o Grêmio na final da Copa do Brasil de 2016, por 3–1 o Atlético-MG.
  • 17 campeões mandando o jogo de ida em casa: Flamengo (1990, 2006), Corinthians (1995, 2002, 2009), Cruzeiro (1996, 2018), Grêmio (1997, 2001), Juventude (1999), Santo André (2004), Paulista (2005), Fluminense (2007), Santos (2010), Vasco (2011), Palmeiras (2012), Atlético-MG (2014),
  • 13 campeões mandando o jogo de volta em casa: Grêmio (1989, 1994, 2016), Criciúma (1991), Internacional (1992), Cruzeiro (1993, 2000, 2003, 2017), Palmeiras (1998, 2015), Sport (2008), Flamengo (2013).
  • Athletico em primeira partida de finais fora do estado, sempre como mandante: 4–2 São Caetano (Brasileiro 2001), 1–2 Cruzeiro (Sul-Minas 2002), 1–1 São Paulo (Libertadores 2005), 1–1 Flamengo (Copa do Brasil 2013). Exceção é o 1–1 com o Junior em Barranquilla em 2018 pela Sul-Americana.
  • Internacional em primeira partida de finais fora do estado, como visitante: 2–0 Vasco (Brasileiro 1979), 1–2 Fluminense (Copa do Brasil 1992), 2–1 São Paulo (Libertadores 2006), 1–2 Pachuca (Recopa 2007), 1–0 Estudiantes (Sul-Americana 2008), 3–2 Chivas (Libertadores 2010), 1–2 Independiente (Recopa 2011). Outras finais com dois jogos: 0–0 Nacional (Libertadores 1980), 0–1 LDU (Recopa 2009)
  • Quem sai na frente do marcador da primeira final ganha o jogo? De 22 vezes em que aconteceram gols na final, em 16 vezes sim, em 9 vezes, não.
  • Quem sai na frente do marcador da primeira final ganha o título? De 22 vezes em que aconteceram gols na final, em 15 vezes sim, em 10 vezes, não.
  • 57 gols em primeiras partidas de final da Copa do Brasil, divididos em: 5 (0–15 minutos), 11 (15–30 minutos), 4 (30–45 minutos), 12 (45–60 minutos), 10 (60–75 minutos), 15 (75–90 minutos).
  • Gol mais rápido em primeira partida de finais da Copa do Brasil: Luan (Atlético-MG, 2014) — 8’–1º tempo.
  • Em 8 vezes a primeira partida da final da Copa do Brasil teve mais de 2.5 gols (3 gols ou mais), enquanto em 22 vezes a primeira partida da final teve menos de 2.5 gols (abaixo de 3 gols).
  • Em finais, apenas duas vezes o vencedor do jogo de ida abriu uma diferença de dois gols de vantagem: Corinthians (2008, 3–1 Sport) e Grêmio (2016, 3–1 Atlético-MG).
  • Em 30 primeiras partidas de final, em 14 vezes ambos os times marcaram gols no mesmo jogo.
  • De 30 primeiras partidas de final, em nenhuma delas o vencedor virou o jogo na mesma partida.
  • Em 30 primeiras partidas de final, houve no primeiro tempo, 10 vitórias de mandante, 15 empates e 5 de visitantes.
  • Athletico sempre que foi ao intervalo vencendo seu jogo na Copa do Brasil 2019, venceu o jogo. Por outro lado, somente aconteceu em 1 de 6 jogos (contra o Grêmio, 2–0).
  • Inter sempre que saiu na frente do marcador em seus jogos na Copa do Brasil, venceu seus jogos, em 5 de 6 jogos pela competição. Em 4 de 5, a vantagem foi conquistada na primeira etapa.
  • Jogadores do time-base do Athletico campeões de copas: Santos, Léo Pereira, Bruno Guimarães, Rony (Copa Sul-Americana 2018), Wellington (Copa Sul-Americana 2012 e 2018), Márcio Azevedo (Copa da Ucrânia 2016, Sul-Americana 2018 e Copa da Grécia 2018), Marco Rúben (Copa Argentina 2018).
  • Jogadores do Inter campeões de copas: Marcelo Lomba (Copa do Brasil 2006), Rodrigo Moledo (Recopa 2011), Edenílson (Libertadores 2012, Mundial 2012, Recopa 2013) D’Alessandro (Sul-Americana 2008, Libertadores 2010, Recopa 2011) Guerrero (Copa da Alemanha 2005, 2006, Mundial 2012, Recopa 2013)
  • Guerrero é um dos jogadores que mais jogaram finais do elenco colorado na carreira: foram 7 finais jogadas, tendo marcado 4 gols nelas, 1 em cada campeonato diferente (Mundial 2012, Recopa 2013, Carioca 2017, Copa América 2019). Por outro lado, quando decidiu a Copa do Brasil, em 2017, não marcou.
  • D’Alessandro fará a sua 14ª final pelo Internacional: foram 13 finais, com 8 títulos e 5 vice-campeonatos.
  • No histórico geral, são 57 jogos entre Athletico e Inter, com 21 vitórias coloradas, 18 empates e 18 vitórias rubro-negras, com 78 gols marcados pelo Inter e 65 pelo Athletico, em partidas válidas por todas as competições nacionais e regionais.
  • Mata-matas entre Athletico e Inter: Vitórias do Athletico: Seletiva da Libertadores 1999 (1–1 na ida em Porto Alegre e 2–1 Athletico na volta em Curitiba), Copa do Brasil 2013 (1–1 na ida em Caxias do Sul e 0–0 na volta em Curitiba). Vitória do Inter: Copa João Havelange 2000 (0–0 na ida em Porto Alegre e 2–1 Inter na volta em Curitiba).
  • Dos 17 jogos do Internacional após a volta da Copa América, válidos por Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores, 13 tiveram menos que 2.5 gols.
  • Desde que inaugurada a Arena da Baixada, em 1999, o Athletico enfrentou 20 vezes o Inter no estádio, venceu 11 vezes, empatou 3, com 6 vitórias coloradas no estádio.
  • Dos 17 jogos do Athletico após a volta da Copa América, válidos por Brasileirão, Copa do Brasil, Copa Suruga e Libertadores, 12 tiveram acima de 1.5 gols.
  • Na história da competição, o Athletico tem boa vantagem em jogos de Copa do Brasil em casa: foram 59 jogos, com 34 vitórias, 17 empates e apenas 8 derrotas.
  • Athletico venceu 17 dos 23 jogos na Arena da Baixada em 2019.
  • A maior vitória do Athletico sobre o Inter no estádio foi em 2015, pela 1ª rodada do Brasileirão, por 3–0. Enquanto a maior vitória colorada na Baixada foi na 5ª rodada do Brasileirão de 2005, por 3–1.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.