BOM VENDEDOR, ÓTIMO COMPRADOR

Por @viniciusof

O Mônaco já negociou com o Manchester City o seu camisa 10 e líder de assistências na última temporada, Bernardo Silva. E o desmanche do time sensação de 2016/17 deve prosseguir nesta semana, com a iminente venda de Tiemoué Bakayoko para o Chelsea. Especula-se que até o final da janela o clube do Principado ainda negocie os laterais Djibril Sidibe e Benjamin Mendy, o brasileiro Fabinho, Thomas Lemar e sua joia mais preciosa, o cobiçado Kylian Mbappé, de 18 anos. Somados, todos renderiam aos cofres monegascas 131 milhões de euros – segundo cotação do site Transfermarkt. Ao vender parte dos seus talentos o clube, que já conta com o investimento bilionário do russo Dmitry Rybolovlev, estará novamente montado na grana para repor as perdas com novas peças, chancelando a exitosa política de contratações.

Há alguns anos o Mônaco desviou o projeto inicial de contratar estrelas internacionais e tornou-se um dos mais exitosos garimpadores de talento do continente; negociando por um alto valor e repondo com atletas de grande potencial de revenda. Abaixo um breve histórico de vendas e compras do clube francês nos últimos anos e as novas caras do time de Leonardo Jardim.

JAMES -> REAL MADRID

MÔNACO <- BERNARDO SILVA

JAMES

Depois do sucesso na Copa do Mundo de 2014 com a Colômbia foi impossível conter o assédio sobre o meia-ofensivo James Rodríguez. A proposta que mais agradou foi a do Real Madrid, que contratou James por 75 milhões de euros. O colombiano havia chegado do Porto na temporada anterior por 45 milhões de euros. Para substituí-lo os franceses voltaram a Portugal. Dessa vez foram a Lisboa contratar o meia Bernardo Silva que, como James, atuava pelo centro ou pelas beiradas com exímia habilidade de passe no terço final. Após um ano de empréstimo, Bernardo foi adquirido por 15 milhões de euros.

O jogo associativo e altamente cognitivo do maestro do time na temporada atraiu Pep Guardiola, que fez o Manchester City pagar 50 milhões de euros para contar com seu futebol. Agora o português jogará ao lado de David Silva, Kevin De Bruyne e cia em Manchester.

ANTHONY MARTIAL -> MANCHESTER UNITED

MÔNACO <- THOMAS LEMAR

FBL-FRA-LIGUE1-MONACO-LORIENT

Na certeza de que negociava com um futuro world class, o Manchester United depositou incríveis 60 milhões de euros na conta do Mônaco para contratar o promissor Anthony Martial.  O jovem jogador, que se destacara como extrema-esquerdo, havia sido contratado da equipe B do Lyon em 2013 por 5 milhões de euros. Para substituí-lo, o Mônaco apostou baixo novamente e encontrou no modesto Caen o meia Thomas Lemar, que atuava no mesmo setor de Martial, mas acabou se destacando pela capacidade de construir. Para contrata-lo bastou desembolsar 4 milhões de euros, hoje irrisórios diante das especulações de que o Arsenal pode gastar mais de 50 milhões de euros para contratá-lo.

GEOFFREY KONDOGBIA -> INTER

MÔNACO <- FABINHO

FBL-EUR-C1-MONACO-MAN CITY

Diferentemente de Lemar, Kondogbia não foi uma contratação modesta. Já era considerado uma promeça das categorias de base francesas quando o Mônaco gastou 20 milhões de euros para tirá-lo do Sevilla (outro bom garimpador de talentos europeus). Depois de dois anos em alto nível o clube do Principado negociou o volante de imposição física e boa técnica com a Inter de Milão por 36 millhões de euros. Kondogbia não repetiu na Itália o bom futebol dos tempos de Legue 1; ao contrário do seu substituto, que é bem verdade chegou para ser lateral-direito. O brasileiro Fabinho, desconhecido por aqui, migrou da lateral para o centro na segunda temporada de Mônaco e voou sob comando de Leonardo Jardim. A estatura (1m88) aliada à excelente habilidade de reter a bola devem tirá-lo da França nesta janela. Especula-se que até o final da semana o jogador seja oficializado no Atlético de Madrid, que pode pagar 45 milhões de euros ao Mônaco pelo brasileiro, contratado por 6 milhões de euros junto ao Rio Ave de Portugal em 2015.

Antes mesmo da chegada de Fabinho, o Mônaco já preparava outro volante de grande combatividade; Tiemoué Bakayoko, pinçado do Rennes com 19 anos. Bakayoko foi o escolhido do Chelsea para substituir o sérvio Nemanja Matić, de malas prontas para o Manchester United.

AYMEN ABDENNOUR -> VALÊNCIA

MÔNACO <- JEMERSON E KAMIL GLIK

FOOTBALL : Monaco vs Nice - Ligue 1 - 04/02/2017

Contratado do Toulouse em 2014 por 13 milhões de euros, o tunisiano Abdennour tornou-se símbolo de eficiência e solidez defensiva no Mônaco. No ano seguinte transferiu-se para o Valência, que gastou 22 milhões de euros para contar com seu futebol. Sem o melhor zagueiro do elenco e carente de defensores o Mônaco trouxe o brasileiro Jemerson, destaque do Atlético Mineiro campeão da Copa do Brasil, e seis meses depois Kamil Glik, de excelentes índices pelo Torino. Foram desembolsados 22 milhões de euros pela dupla. O time de Leonardo Jardim sofre muitos gols, mas a avaliação geral é de que o fato tem mais relação com o modelo de jogo do que com a elogiada dupla de zaga. O casamento da força física do polonês com a técnica do brasileiro foi um dos pontos altos da equipe na temporada passada.

LAYVIN KURZAWA -> PSG

MÔNACO <- BENJAMIN MENDY

FBL-EUR-C1-MONACO-FENERBAHCE

Cria da categoria de base monegasca, Layvin Kurzawa era tido como um dos mais promissores laterais-esquerdos franceses. Em 2015 o PSG pagou pra ver e gastou 25 milhões de euros para levá-lo à Paris. A resposta veio na janela seguinte, com a contratação de Benjamin Mendy do Olympique Marselha. O jovem que custou 13 milhões de euros precisou de poucos meses para impressionar a Europa com seus cruzamentos precisos e alto índice de participação ofensiva. A imprensa inglesa especula que o Manchester City pode pagar mais de 40 milhões de euros para contar com seu futebol. Lembrando que o Mônaco ainda tem no banco o ex-flamenguista Jorge, outro promissor lateral-esquerdo.

AS NOVAS CARAS

YOURI TIELEMANS

Ciente de que dificilmente conseguirá manter seus principais jogadores, o Mônaco já se movimentou no mercado. Antes mesmo da abertura oficial da janela de transferências anunciou Youri Tielemans, contratado por 25 milhões de euros do Anderlecht. Incluímos o jogador na relação de promessas europeias aqui, e não por menos: aos 20 anos o belga já impressiona pela sua capacidade de organizar o jogo e arrematar de longa distância. Trata-se de uma promessa que tem tudo para ser revendida pelo dobro ou triplo do valor nos próximos anos.

TERENCE KONGOLO

Zagueiro e lateral-esquerdo, Kongolo chega para ser opção à boa zaga monegasca, bem como uma interessante alternativa para iminente saída de Mendy. É um jogador de força física e velocidade, com boas possibilidades de se destacar no Principado.

SOUALIHO MEÏTÉ

Destaque do Campeonato Belga a pelo surpreendente terceiro colocado Zulte-Waregem, Meïté foi um dos primeiros alvos da janela do Mônaco. O volante defensivo de 1m87, que esteve sempre no topo das estatísticas defensivas do campeonato, chega para suprir as prováveis saídas de Fabinho e Bakayoko.

Além dos citados, o Mônaco também anunciou Jordy Gaspar, destaque das categorias de base do Lyon, Jordi Mboula, motor da equipe juvenil do Barcelona na Youth League, e o veterano goleiro suíço Diego Benaglio, que estava no Wolfsburg.

O elenco ainda conta com algumas promessas que devem ganhar mais minutos esta temporada. Casos do meia português Rony Lopes, que retorna de empréstimo do Lille, e dos brasileiros Gabriel Boschillia e Jorge.